terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Começam Cedo!

Sei que os bebés e crianças passam por inúmeras fases ao longo do seu crescimento e uma das mais temidas, para quase todas as mamãs, é a das birras.

Quantas de vós já passaram por “vergonhas” em locais públicos?

E se ainda não aconteceu convosco não desesperem porque o vosso dia há-de chegar ;o)

Como cada criança é diferente, não posso afirmar que comigo será desta ou daquela forma, o que posso dizer com toda a certeza é que irei fazer de tudo (inércia não!) para que o Xavier se torne uma criança com valores, bem comportada e educada.

Tenho esse DEVER como mãe!

É certo que ainda é cedo para birras em supermercados, p.ex., mas o que tenho notado de há uns dias para cá, é que o Xavier chora desalmadamente sempre que lhe tiro algo que ele tem na mão.

No caso concreto do banho, ele costuma brincar com a mangueira do chuveiro e na hora de sair da banheira e de eu lho tirar da mão, arma um berreiro tão grande que se ouve a léguas!

E o que mais me intriga é que o choro vem acompanhado por lágrimas o que deduzo que seja mesmo sentido. Será?!?

Li algures que as birras são uma manifestação que caracteriza um desenvolvimento psico-afectivo normal e, salvo as que são incontroláveis e com agressividade excessiva, quando não acontecem são sinal de alarme.

Correndo o risco de estar a criar uma pestinha espero ser capaz... ó céus que isto de dar educação tem muito que se lhe diga!

23 comentários:

PatLeal disse...

O João agora anda mais calmo com as birras, mas quando as faz digo-lhe que vai de castigo ou leva uma palmada. Ou tento "compra-lo" com outra coisa.

Jocas

Sílvia disse...

Ora aí está um problema para nós pais... como fazer nestes casos?

A Francisca também fazia esse berreiro, no fim do banho, por causa dos patos. O certo é que apesar disso, todos os dias eu fazia com que ela deixasse os patos na banheira e, com o tempo, ela foi deixando de chorar quando os tiro da mão. Não sei se ela percebeu a ideia ou se simplesmente deixou de se interessar por eles... mas tem resultado :)

Maria Vicente disse...

ai miga se tu soubesses o que ai vem....nem te digo nem te conto.
convem termos alguma redea sobre o assunto, mas de facto as birras são sentidas por eles e depois começam a ser bem manipuladas.
mas faz parte sim do desenvolvimento, temos que ter calma, muita calma.
que lindo ele as compras. eu tb adoro essa expressão na minha, chego a ficar de lágrima no olho.
beijocas para voces

Mamã e bebé disse...

Eu acho que ainda estou longe dessa fase...pelo menos assim espero!! E vou tentar de tudo para que ela não o faça...será que vou conseguir? Que dilema para as mamãs lol!
Beijinhos grandes

Maria José disse...

quem disse que ser mãe era fácil.
Eu acho amiga que o pior ainda está para vir aí.
A Sofia agora também anda nessa fase, mas já á bastante tempo e eu não sei o que fazer ás vezes até me apeteçe bater-lhe, a sério.
mas depois olho para ela e fico de coração mole
bjokas

Mamã Pirata disse...

Minha querida muito tenho lido sobre o assunto e digo-te cada um sabe de si.
O Pirata tb começou com esse choro"estão-me a matar" e agora faz muito pior pq gesticula cm os braços/faz ar de zangado e já chegou a deitar-se no chão da cozinha.Por norma não lhe ligo nenhuma vou dar uma volta e passado 2 minutos venho acalmá-lo ou incentivar a brincar cm outra coisa.Mas já aconteceu no shopping e digo-te pela 1ºvez na vida senti-me observada e depois foi tipo "e agora? que faço? o Pai pegou nele debaixo do braço e andamos pra frente cm ele aos gritos.EHEHE".

Acho que todas as crianças passam por esta fase uns mais outros menos e digo-te HAJA PACIENCIA!


Bjs ao XAVIER.

(daqui a uns meses voltamos a falar do assunto .EHEHE!)

JUJUBIS disse...

Hehehe até hoje posso dizer que tive sorte, pq a Júlia tem praticamente 2 anos e só fez agora 1 birra dessas grandes mesmo em público. É tão "emocionante" :)
Agora isso das lagrimas não sei, pq a Júlia só chora com lágrimas, nunca v i chorar seco não, seja pelo que for. Será q ela é extra sensível ?
Oh My God !!! hehehehe
Beijos

Sandra Silva disse...

Olá.
Com o Tomás é a mesma coisa, quando está com alguma coisa na mão e lhe tiro, berra a plenos pulmões,muito sentido, mas é como se desligasse o botão quando lhe dou logo outra para distrair.
Não sei se futuramente se irá tornar um problema, temos que aprender a gerir a situação.Se lhe der primeiro outra coisa e depois como quem não quer tirar o que ele não deve estar a mexer, resulta menos problemático.
Fiquem bem.
Bjs
Sandra Silva e Tomás

Amanda Orsi disse...

Oi amiga!
Quer saber quantas vergonhas já passei? Perdi as contas!!! hehehe... Começou lá pros 10 meses mesmo. Mas tenho um livro da Joe Frost (Super Nanny) que ainda nao começei a ler inteiramente, mas ao ver alguns capitulos, explica que aos 10 meses ainda nao adianta tentar disciplinar de forma muito rigida pois eles ainda nao tem tanto entendmento, mas um "NAO PODE" bem firme eles começam a entender que algo está diferente...
Acho que uma minoria muito pequena nao passa por essas fases.
E como cada criança é diferente e nós mães de primeira viagem sem experiencia, só vamos aprender com o tempo e com erros e acertos como educar essas bênçãos de Deus em nossas vidas!
Só Jesus pra nos dar sabedoria!!!
Um beijão querida!
Obs: Ele estava lindo no carrinho do Supermercado.
Deus te abençoe
Amanda

Sofia,Pedro e Joana disse...

Olá mamã, eu penso que as birras fazem parte do desenvolvimento saudável de cada criança. É como se fosse um grito de quem diz que não é capaz de processar tantos estimulos ao mesmo tempo...imagina uma pirâmide de 3 patamares. Desmonta a pirâmide. Vai colocando as peças por ordem. Agora imagina uma criança que coloca a base e depois o topo. A pirâmide ameaça ruir e pode mesmo cair. Muitas crianças não sabem tornear a questão, dando um passo atrás para depois dar dois em frente. E deste impasse nasce uma birra. Eu penso que de nada servem as repreensões. Deixemo-los soltar a "ira", logo acalmarão para podermos, então, falarmos com eles do tipo :"Eu sei que ficaste mesmo triste com x. Eu também fiquei. Mas, sabes, quando te sentires mesmo triste, chama-me para eu te ajudar. Juntos podemos resolver tudo, não achas?" Pode parecer um discurso elaborado demais para a idade dos nossos filhotes mas eles compreendem tudo, especialmente o nosso tom de voz (que não é de repreensão), a nossa expressão facial (que revela disponibilidade) e a nossa postura (que se baixa para que os nossos olhos se encontrem num patamar de igualdade).
Beijinhos,Sofia,Pedro e Joana

liliana disse...

Minha querida amiga, eu nem sei o que te dizer... Não estou preparada para elas, confesso, mas tenho a plena consciência de que elas surgirão no meu caminho...
Como mãe (excelente) que és, tenho a certeza de que conseguirás contornar essas situações da melhor forma. Educar é uma tarefa cada vez mais difícil; no entanto, mesmo que gritem, temos de lhes transmitir os nossos valores e atitudes para que nunca sejam mal-educados nem faltem ao respeito a ninguém.

Um grande beijinho

Mãe da Tiz disse...

Pois é, não é nada fácil... Temos que saber distinguir também qd estão com sono ou fome, ou é apenas manha.
A tiz passou por uma fase assim que se a contrariasse, berrava. Mas acho que a solução foi a persistência. Ela percebeu que independentemente do berreiro que fizesse, eu não voltava atrás e aos poucos a coisa diminui de intensidade ;)

Mas lá está são coisas que fazem rte do crescimento e que ão podemos anular, mas que nos moem a cabeça, moem!

Beijos***

Sara disse...

Ai minha querida, eu sei bem o que isso é.
A Matilde de vez em quando ou sai disparada a correr e aos gritos, ou então esperneia e grita a todos os pulmões que quer aquilo, e eu como sou mais teimosa que ela tiro-a a bem ,se ela insite em fazes espectáculo, levo-a dali para fora e dou-lhe uma palmada para ela perceber quem manda , custa muito mas ela não pode fazer tudo o que quer e bem entende.
Daqui a uns tempos vens dizer como é .
Bjs

facedown disse...

Olá,
Pois o Tomás com 10 mezinhos(e eu que imaginava que nesta fase ainda não reagia), já faz birras nas lojas, porque quer trazer tudo com ele, principalmente no que diz respeito a brinquedos.
E como é que lhe explicamos que não os pode trazer, se ele não entende.
Tenho de o distrair.
Uma beijoca e força, ao menos é sinal que temos uns filhotes lindos e saudáveis.

Márcia - oeiras disse...

Ola Tété.
OLha faço das suas palavras as minhas. Tambem tenho os mesmos receios.
Olha, tenho um livro que escaneei algumas paginas sobre os dois tipos de birras que os filhotes fazem e como reagir a cada tipo.
Se quiser posso lhe enviar por email.é so me enviar um email que lhe envio. Acho muito muito esclarecedor e talvez consiga diminuir algumas duvidas que ainda vc tem.
beijinho

MaLLu disse...

É normal :)
O Vicente também ODEIA sair do banho, detesta que lhe tire alguma coisa da mão e não suporta que o vista.
Eu ignoro. Nem sequer o tento acalmar. Simplesmente ignoro. E ele cala-se passado pouco tempo!
Bjs

Mar Gui disse...

Pois é as birras ... são mesmo temidas pelas mamãs, o meu ainda não chegou a fase das birras publicas, mas já omeça a manifestar umas senhoras birras, com direito a espernear e deitar no chão :(
O meu pimpolho tb sempre chorou com lagrimas, quer seja birra, dor, medo, tudo tem direito a lagrima.
beijocas

Mara disse...

Olá querida Teté! Não estou em casa, mas não podia deixar de vir ao teu cantinho para te dizer que está tudo bem. Não tenho tido muito tempo, mas tenho visitado o teu cantinho, só não tenho comentado... Tivemos um problema de saúde com a minha avó e o João continua constipado... só tenho comentado 4 ou 5 blogs por dia... Volto mais tarde para pôr os comentários em dia. Estou em casa da minha mãe porque tive que trazer a minha avó para uma consulta em Lisboa...
Fica sabendo que gosto muito de vocês, ainda que não vos conheça pessoalmente, e trago-vos sempre no coração...
Beijinhos grandes

kel disse...

AS birras fazem mesmo parte do crescimento. É tudo normal, apesar de ás vezes nós pais e mães ficarmos com os cabeços em pé! lol
São fases!
beijocas grandes

Slimiteca disse...

Olá!

Bem ainda não tive momentos desses, mas é como dizes, provavelmente vão acontecer.

E amanhã é a estreia da Sara num restaurante, dia em que faz 1 mês.

Vamos lá a ver como se portará a rapariga :)

Beijocas

Mamã Canguru disse...

Eu posso dizer q tenho mt sorte, a minha princesa não é nada dada a birras fora de casa, ela propria se envergonha de outros estarem a olhar, as vezes só de pedir qualquer coisa e ver q tem pessoas a olhar p ela, esconde- se nas minhas pernas. Deixa ver agora a mais nova... hum palpita- me...

bjkas

Anabela disse...

So far so good, ainda não tenho razões de queixa, tem se portado muito bem em lugares públicos, em casa é que nem sempre mas quando acontece viro costas. Tem a mania de se atirar para o chão ou fazer corpo "mole" mas nada que uma boa palmada ou um castigo não resolvam. Em publico é que fica mais complicado mas quando acontecer vamos ver como reagimos.

Bjs

Ana e Duarte disse...

Como disse ñ meu blog aqui por casa temos o mesmo problema... e ñ sei se é por ser mama de primeira viagem, se é porque o beicinho dele me derrete o coração, mas nunca sei o que ei-de fazer e custa-me imenso ser durona... mas por outro lado que incutir-lhe valores e educação e quero principalmente que ele me respeite, por isso ñ posso ceder... enfim, tal como dizes isto de educar tem muito que se lhe diga...

Beijinhos

Ana e Duarte