terça-feira, 23 de novembro de 2010

Só me apetece praguejar!

Há coisas que me indignam de sobremaneira e uma delas é saber que existem pais capazes de irem passar férias sem os filhos…

Ontem ao deixar o Xavi na creche apercebo-me, pela conversa de uma auxiliar, que os pais do R. foram passar férias [uma semana, sete dias!] e deixaram o filho com a tia.

Mas também não seria preciso ouvir a conversa para ter a noção que algo estava errado com o miúdo quando bastou olhar para ele, de relance, para ver como estava triste.

Vim-me embora com um nó na garganta tão grande que, mal entrei no carro, não consegui controlar que as lágrimas me caíssem pelo rosto abaixo :o(

Ok..., agora dir-me-ão, mas o que tens tu a ver com isso?!?

É verdade que não tenho ABSOLUTAMENTE nada a ver com a vida dos outros, e lamento que ao  dar conta da minha indignação esteja a ferir alguém, mas como mãe que nunca foi capaz de deixar o filho com ninguém [já bastam as horas que passa na creche] não consigo ficar calada!

●•TéTé•●

ADENDA

É evidente que, intrinsecamente, estão muitos ‘ses’ neste assunto polémico e, embora cada caso seja ÚNICO, fazer uma escapadinha, esporádica, para cultivar a relação do casal, não é a mesma coisa que ‘enviar’ os filhos para casa de avós e/ ou tios com o objectivo de se passar férias, como o casal em causa faz, anualmente…!

As coisas são bem diferentes em casos de necessidade, seja ela da natureza que for, e referi a MINHA opinião [antes que o governo resolva imputar-lhe impostos], ainda que muito influenciada por ter visto como o miúdo estava desolado, mas sem qualquer propósito de agrado ou desagrado… contudo, sublinho o que todos pensam: “cada cabeça sua sentença”!

Inclusive ADMITO que, o meu casamento tem passado por momentos menos bons [motivados por inúmeros factores] mas nem assim, até ao momento, fui capaz de deixar o Xavier com alguém... e agora pergunto-vos, afinal quem é que está certo?!

Embora não saiba a resposta para a pergunta, de uma coisa estou certa: tenho a minha coinsciência bem tranquila!

E como a discussão e partilha de opiniões é sempre muito enriquecedora, obrigada, a todos, pelos vossos comentários.

29 comentários:

Beta disse...

Olá,
Eu sei que cada um tem a sua opinião e há casos e casos, mas não condenes assim tão a quente.
Eu estou a 1 semana de deixar o meu filho com a avó durante 5 dias. Sim, vai custar, muito mesmo, mas estamos a precisar de 1 tempo a sós como casal. Muito mesmo. Tu sabes como esse tempo é complicado de arranjar, quando há um criança por perto e com a correria do dia-a-dia. Acho preferível deixá-lo uns dias com alguém que o trate tão bem quanto nós, do que deixar o casamento acabar por falta de tempo, de intimidade, de carinho, etc, porque não há tempo para isso...
Desculpa se te incomodei mas só queria cá deixar o meu ponto de vista.
Beijos
Beta

Sandra Silva disse...

Olá.
Efectivamente não temos nada a ver com os outros, mas realmente também não consigo imaginar como uma mãe pode ter coração de se afastar durante tanto tempo do seu filho! Se estivessemos a falar de uma noite, sei lá (mas também nunca o fiz em lazer, a não ser os dias que fui à Fátima, tu sabes o que custou!), ainda poderia compreender, agora 7 dias de férias!!!Há pessoas que não dão o devido valor ao tesouro que é termos sido abençoadas com um filho...
Fiquem bem.
Bjs
Sandra e Tomás

Pedro e mamãe Julianna disse...

Sabes que eu também sinto a mesma coisa em relação a isso?? Várias pessoas já me criticaram porque eu deixo de fazer certas coisas por causa do meu filho, q um dia ele cresce e eu deixei de aproveitar a vida. Mas, nao vejo graça alguma em viajar, passear se ele não poder ir junto. só faço viagens adequadas para ele.

Jamais me separaria dele por uma semana para "curtir", não veria graça em nada e ia ser uma tristeza.

bjocas
Juli

Anónimo disse...

Assino embaixo Reté!!! É revoltante! Por que escolhem ter filhos então, né?! é fogo...
Beijão querida
Amanda e Isabela

PatLeal disse...

Eu tb não consigo, mas cara cabeça sua sentença!!!
Além de que mesmo na escola estou sempre a pensar no puto!

Bjocas

IsabelCunha disse...

APOIADO!!!
E ainda recebes críticas do tipo: " Não vais ao cinema ou jantar com o teu marido sozinhos... e um fim-de-semana???... bem... se kisesse continuar sozinha com o meu marido, não tinha tido filhos... agora não somos 2, somos 3... e em breve 4!
bejos

Mamã da Caroxinha disse...

Apesar de tal como tu não ter nada a ver com isso, fico indignada! Não consigo conceber ir de férias sem a minha filha...7 dias sem ela? Morria de certeza!
Coitadinho do R. se a tristeza lhe está espelhada no rosto imagino como o menino não sofrerá!

kel disse...

Bem...eu já fiquei sem a pipoca mas nunca para ir 1 semana de férias. É verdade que o nosso aniversário de casamento tentamos tirá-lo só para nós e normalmente damos uma escapadinha de uma noite, ehehehehe para namorar, estarmos os dois e é muito bom. Qd temos alguém que confiamos para ficar com eles, não vejo mal, até porque eles adoram! mas não mais que isso! férias, só com a minha pipoca porque mesmo com as escapadinhas morro de saudades dela ;)

E.M disse...

E eu aplaudo a tua coragem de manifestar aqui a tua indignação. Conheces-me bem, ao ponto de já saberes que a minha opinião vai totalmente de encontro à tua. Por vezes sinto necessidade de descansar e até desejava estar mais perto da minha mãe para ela ficar com o Gui umas horas, porque estando com ela eu sei que ele tem o amor que precisa... mas depois vou para lá de férias e... sou incapaz de o deixar mais do que 3 horas para fazer ums compritas... ;-)...enquanto faz a sesta lol... e ando sempre a correr para que não note a minha usência. Talvez seja "cola" a mais... mas os filhos precisam de nós, não é? Precisam da nossa presença, do nosso amor, da nossa atenção. Há 3 anos que o Gui nunca adormeceu com outras pessoas que não o pai e a mãe... e não pretendo que isso aconteça em breve. Não vou negar que gostaria de repetir Londres (lua de mel) ou conhecer Paris... mas com o Gui, nesta idade, seria difícil usufruir de tudo sem o stressar, compreendes? Sozinhos seria uma angustia... então... vamos esperar que cresça para conhecer o Louvre ;-)...
Bjs e relaxa... infelizmente não conseguimos mudar o mundo, para isso, primeiro, há que mudar mentalidades e como sabes... não é tarefa fácil, porque há triliões de pessoas a pensar de formas variadas. E, muitas vezes me pergunto: "Afinal, quem estará certo"? ;-)
bjs

p.s - amei o quadro :-)

E.M disse...

P.s - Em casos de necessidade... as coisas são diferentes...
foi só um p.s.

liliana disse...

"Cada cabeça, sua sentença". Eu JAMAIS deixaria o meu filho fosse pelo que fosse. Tudo bem que o casal precisa de tempo e espaço, mas bem coordenado tudo se consegue. Já basta o tempo que eles passam na cresce, caramba! A mim dói-me só de saber que há dias em que é o primeiro a entrar, da sala dele, e o último a sair.
Não entendo estas decisões... Para mim, também é difícil engoli-las... Mas, pronto, cada um sabe de si.

Beijinhos

Anónimo disse...

Pois é, tenho lido mto pelos blogs ke é normal para mtas mães deixarem os filhos com familiares para irem se divertir de ferias e não só..
a minha filha tem quase 3 anos..e até hoje nunca me separei dela nem por minutos hehehheeee apanho uma depressão no dia ke ela tiver ke ir para a escola lol

SONHADOR disse...

também me revolto.

beijos.

Mimi disse...

oh teté... como te entendo... tu nao imaginas como fui criticada no verao passado quando ai estive, por levar a minha filha de 4 meses para todo o lado comigo, ou por nao ir pras noitadas porke n iria leva-la nem deixa-la, e dava a amamentar!! eu senti bem a pressao inclusive de outras maes... se seria suposto eu deixar a minha bebe e ir pra borga e ela k xorasse com fome se fosse o caso, quanto + quando for maior... mas eu tenh a minha conviccao bem vincada, a filha e minha, logo sou eu kem tem de tomar conta! nao digo k no proximo verao nao a deixe 1 poukinho com a minha mae, e eu va da 1 volta com o pai, mas certamente n sera de noite, nem quando ela precisar de mim... e tb n vai ser logo nos 1ºs dias k xegar, 1º ela tera de ficar bem e contente com avo... mas isso sou eu k sou mt antikada :P bjs

laurasm disse...

Bom dia
Já a muito que acompanho o teu blog mas não comento por perguiça mas neste caso vou comentar.
Todas vós que aqui falais tendes só uma criança, certo? então ponde-vos na situação 3 filhas, duas delas gemeas, longe dos nossos familiares, nós trabalha-mos todo dia chegar a casa fazer comer (claro isto tb vos fazeis), roupas ( lavar e passar, eu estou quase sempre 2 horas por dia a passar a ferro)qual é o tempo que nós sobrar para nós os dois? quase nada, isto vós garanto.
Mas eu digo-vos as vezes mais de 15dias sem sexo, e vós "impossivel", achais estranho mas é verdade, o dia a dia desgasta-nos muito e quando temos a oportunidade de enviar as nossa filhas para a minha terra para ao pé dos avós,tios e primos aqui vão elas, pois prefero assim uma semana ou duas por ano sem elas do que o resto da minha vida sem o meu marido que eu tanto amo.
Desculpai lá mas se nós não estivermos bem elas tb não estão, por isso cada caso é um caso.
Bjs e desculpai

Aline disse...

Concordo plenamente. Até parece que tb tiram férias dos filhos. Além disso, a família toda tem direito a férias. Na volta, como tiram férias agora, noutras alturas que trabalham deixam o puto no infantário o ano todo.
Tb não tenho nada a ver com isso mas não entendo a sociedade que temos.
Beijinhos

Barriguita disse...

Olá!

em relação a este assunto, tal como em muitos outros, "cada cabeça sua sentença".
Eu, nós, nunca tivemos necessidade de passar fds sem filhos. Férias sem filhos é coisa que não entendemos, até porque se decidimos ter filhos foi para partilhar tudo, e as férias são momentos em família. Mas não consigo condenar quem tem a necessidade de fazer um fds sem filhos, enquanto casal. Cada casal tem o seu modo de viver ou sentir, e todas as mamãs sabem bem o que um filho vem alterar no casamento. se uma escapadinha a dois até faz bem, se uns dias longe podem ajudar a solidificar ainda mais a relação, porque não??? Não condeno quem o faz, ainda que até hoje nunca tenhamos sentido essa necessidade.

não acho que uma mãe que nunca se separa dos filhos é melhor ou pior, simplesmente acho mais importante que a quantidade de tempo, é a qualidade de tempo que estamos com eles. E quando tive de deixar o Pedro para ir ter a Clara, confesso que me arrependi de não o ter deixado dormir em casa da avó mais vezes, porque nem ele nem nós estávamos habituados e aí tinha mesmo de ser.

Não sei se algum dia teremos a necessidade de irmos os dois, enquanto marido e mulher, fazer um fds e deixá-los com a avó. Acho que se o fizermos, eles não vão ficar traumatizados e é bom que percebam que os pais também têm uma vida para além deles.
um fds e férias são coisas distintas, eu sei... mas antes de "condenar", não sabemos o que está por trás dessa decisão.

é a minha opinião, válida como todas as outras.

bjinhos

Isabel Patrício disse...

Por amor da Santa !
Que extremismo, cada um é que sabe ! é importante que a criança viva num ambiente em que existe harmonia, disponibilidade, amor.
Se para criarem esse ambiente os pais precisam de de tempo a sós, qual é o problema ?
Tenho uma filha com 2,5 anos até agora nunca a deixei com ninguem , mas é uma opção nossa do casal, mas não acho estranho colegas deixarem os filhos uma noite com os avós para fazerem um programa, se as férias podem ser cansativas e eles não vão aproveitar, se estão num ambiente familiar e seguro, uma semana passa rápido!
Cada um é que sabe...
Bjs

Vânia e Mariana disse...

Bem, tb vou opinar....Eu nunca deixei a minha filha para ir de férias....já a deixo várias vezes por trabalho...Férias é para a Familia...Mas deixo-a algumas vezes 3/4 horas com os meus pais, para ir ao cinema....já deixei qd fizemos anos de casado para irmos jantar, ela tinha 3 meses não fazia sentido ir, o ano passado já foi connosco.
Mas eu gostava de ir um fds a PAris, quero muito conehcer....e não me parece que ela va gostar, andar a correr de um lado para o outro, e deixava-a 2 noites com os meus pais, e ia conhecer paris...E aproveitar e namorar um bocadinho...Não vejo mal nenhum, e adoro a minah filha!!! Mas uma semana interia, tma´bem não era capz, é diferente...férias? vamso todos, desde que ela nasceu, no Verão vamso todos de ferias....claro que o tipo de ferias alterou-se, n posso levantar-me as 11h para ir p a praia, a essa hora tou a sair...lol.Mas um fim de semana, não acho mal...Claro sabendo que os nossos filhso estão bem entregues e ficam felizes...no meu caso a Mariana adora os meus pais e os meus irmãos, por isso fica feliz da vida!!! :)
Mas cada um sabe de si, é verdade...

Beijinhos,

E.M disse...

Amiga, como sabes, precisei de internamento e rejeitei-o para não ficar uma única noite sem o meu tesouro ;-). Um sufoco, uma ângustia... :-(
Beijos e sem pesos na consciência... cada cabeça sua centença! ;-)
bjs

Beta disse...

Olá, outra vez,
Li a tua adenda e, resolvi voltar a comentar, (sendo que és livre de apagar, como é óbvio!)
Eu não acho que deixar os filhos 1 vez por ano para férias (por uns dias) seja grave... (estou à espera do apedrejamento!! :D)Não seria capaz de o fazer mas, porque não?
Antes de sermos pais, fomos marido e mulher. Essa faceta é colocada de lado pelo bebé que chegou e, precisa mais que tudo de um pai e de uma mãe. Mas.. e as necessidades que o casal tem, enquanto casal? Quem me disser que consegue ter tempo para manter a chama acesa, ou está a mentir ou é um super herói. Para além de que, normalmente há 22 a 25 dias de férias (no mínimo), tirando 5 dias para o casal, ainda ficam 17 a 20 dias para a família.
Só posso dizer que, mesmo custando muito deixá-lo cá, o meu casamento vai sair revigorado depois de 5 dias a voltar a andar de mão dada com o meu marido, a dormir sem interrupções, de amor sem hora marcada e isso tudo que normalmente não acontece no dia-a-dia.
Por último, como sabes que a criança estava triste pela ausência dos pais? Será que não lhe tinham "roubado" um brinquedo ou impedido de fazer algo que ele quisesse?
Pronto, só me resta dizer que também tenho a consciência tranquila, com a certeza de que o meu filho sabe que o amo perdidamente e, que a minha ausência não significa que o ame menos.
Beijinhos
Beta

Anabela disse...

Oi,

Como já disseste cada um sabe de si e dos seus e a forma como os educa.
O mais importante é mesmo ter a consciência bem tranquila como tu o referes.
Por aqui é bem possível que a curto prazo seja o Diogo a ir de férias sem nós, não é mesmo nada justa a vida!!! Também queria muito ir.... mas provavelmente por causa da nossa profissão que não nos permite tirar férias quando queremos, acho que ele irá fazer umas férias sem nós num pais que vai delirar!
Só lamento é que se isso acontecer não vou ver a felicidade e o delírio com a aventura.

Beijocas

Anónimo disse...

Pois eu acho ke as pessoas vao de ferias sem filhos é mesmo para n ter ke atura.los e andarem a vontade..namorar com o marido é desculpa bem reles.. é uma questao de deixarem de andar menos na net e aproveitar esse tempo para namorar lolol
ao ler certas mães pelos blogs imagino ke os filhos so sao feitos nas ferias ja ke com filhos perto n conseguem fazer nada lol

carla disse...

Fazer férias sem a minha filha nem pensar, fins de semana na avó pelo menos 2 a 3 por mês mas porque vamos trabalhar, e até um fim de semana pra uma escapatoria com o marido talvez fizesse, agora 1 ou 2 semanas nunca.
Como disse uma menina nao sabes o que é ter 3 filhas e nao ter ninguem, eu nao tenho 3 só tenho uma e tb nao tenho ninguem, e nao é por isso que "envio" a minha filha para os meus pais a 400 km, para ir namorar com o marido.
Mas sou sincera gostava de ter coragem para o fazer.

© ●•TéTé £ XαVιєя•● disse...

Beta:

Sou uma mãe que DIARIAMENTE demora cerca de 15 minutos para ir buscar o filho à creche porque não o consigo largar, ou pegar nele, sem saber como foi o seu dia, obrigatoriamente, também convivo com TODAS as crianças que estão com o Xavier, desde os seus 7 meses de vida, que apesar de não serem minhas já as conheço um bocadinho.

Isto para responder-te à tua questão “como sabes que a criança estava triste pela ausência dos pais? Será que não lhe tinham "roubado" um brinquedo ou impedido de fazer algo que ele quisesse?”

Penso que não será necessário dizer que SEI como estava o miúdo porque o conheço minimamente além do simples pormenor dele ter feito febre todos os dias desta semana (coisa que raramente acontece), ao ponto dele, desde ontem, não ter voltado à escola e ter ficado em casa com a tia.

Mas isto será somente uma coincidência que nada tem a ver com a ausência dos pais… afinal, além de não ser dona da verdade também, não sou médica.

Beijos
Tété

JUJUBIS disse...

Ainda não tinha visto esse post.
Mais uma das questões polémicas.
Isso pra mim não é opção, mas digo literalmente. Pq de fato não tenho com quem deixar a Júlia. Mesmo !
Ano passado quando me operei tive que marcar tudo em função da minha sogra onseguir vir aqui passar uma noite, justamente pq não moramos na mesma cidade. Este ano, qd tive a cirurgia da vesicula, fiquei sózinha no hospital o tempo todo. Para que o PEdro pudesse ficar com ela em casa. Como pra nós nem um simples cineminha é opção, quanto mais uma viagem...
Agora se fosse possível, acho que dependendo do destino não levaria não. Mas por enquanto sempre que penso em viagens é em função dela. Ainda estamos nessa fase; ainda mais agora que ela já aprecia mesmo as coisas.
Bjs

ps: te mandei umas mensagens no fb

mãe pimpolha disse...

Eu tb era incapaz, por muito dificil que por vezes seja.
Beijocas

Sandra disse...

Entendo-te perfeitamente, sem condenar quem o faça eu seria incapaz de o fazer!
Beijinhos
Sandra

sitio da sandra disse...

Sinceramente não vejo mal nisso. Não é por causa disso que aquela mãe ou aquele pai são piores que os outros. Simplesmente é uma opção da parte deles. É a minha opinião. Eu já o fiz, morri de saudades do pequeno, e não foi por isso que não deixei de ser boa mãe e o pai um bom pai, e mais voltaria a fazê-lo com toda a certeza. Há tempo e espaço para tudo na vida é preciso é saber gerir essse precioso tempo de maneira a não prejudicar ninguem. Um abraço, Sandra